Soajo II

soajo1.jpgCerca de um mês e meio após, voltámos a repetir a aventura de visitar a bela Vila do Soajo (desta vez com mais um elemento no reduzido pelotão) fazendo o difícil percurso sobre duas rodas. Da primeira vez, grande parte do percurso era completamente desconhecido e isso trazia dificuldades acrescidas, nomeadamente na dosagem do esforço. Agora, com o conhecimento entretanto adquirido, foi possível gerir as forças de uma forma mais cuidada, diminuindo consideravelmente o desgaste. O percurso escolhido foi exactamente o mesmo, fazendo o percurso até Ponte de Lima pela estrada nacional 204, seguindo depois pela ecovia que liga a vila limiana à freguesia de Refoios do Lima, onde voltámos à estrada até aos Arcos de Valdevez, de onde seguimos para o Soajo, sempre por estrada. Desde casa até à vila dos espigueiros são cerca de 65kms, seguindo o percurso descrito. A viagem é bastante agradável e sem grandes obstáculos. A única excepção é a longuíssima subida até ao Mezio. São mais de 10kms consecutivos de acentuada subida.

soajo3.jpgNo Soajo visitámos o centro urbano da vila, onde se destacam as casas com arquitetura típica minhota. Rumámos depois ao famoso grupo de espigueiros construídos sobre um grande volume de pedra. Tudo isto aconteceu após um almoço retemperador, no mesmo local da outra vez e, curiosamente, o mesmo menu. Dado que a viagem de regresso ainda era longa e os dias já eram agora mais curtos, nao deambulámos muito tempo por entre as ruas desniveladas, estreitas e labirínticas que percorrem a vila. Demorámos apenas o suficiente para apreciar as belas paisagens serranas e tirar as habituais fotografias para a posteridade.

soajo2.jpgPouco depois de arrancar, voltávamos a parar, desta vez junto à Central Eléctrica do Lindoso para mais uns flashes e para apreciar o Cávado Lima que, daqui para diante, seria um companheiro de viagem. As pedaladas seguintes foram bem cadenciadas e até Ponte da Barca foi só rolar em bom ritmo. Aí, no descansámos um pouco junto ao rio enquanto degustávamos o habitual geladinho (desta vez com uns sabores algo exóticos!). A ligação entre Ponte da Barca e Ponte de Lima foi feita pela Ecovia. Como sempre, tratou-se de uma viagem muito agradável, embora desta vez menos do que outras, devido ás obras que decorriam ao longo do trajecto. Certamente estas obras tornarão o percurso ainda mais agradável. Em termos de jornada cicloturística, faltavam poucos quilómetros para terminar e assim, cerca de uma hora após a chegada a Ponte de Lima, estávamos de regresso a casa com mais 130kms acumulados nas rodas das bicicletas que, depois de alguns problemas inesperados antes da saída, se portaram lindamente.

Encostas do Facho

Encostas do FachoNuma tarde de Verão bem quente decorreu mais um passeio de BTT por terras barcelenses, com pequenas incursões pelo concelho vizinho de Vila Verde. Às 15 horas, foram cerca de 150 betetistas que arrancaram do centro da freguesia da Ucha para uma jornada de saudável convívio e pedaladas mais ou menos vigorosas. A parte inicial do percurso era relativamente plana e levou-nos a percorrer as margens do Cávado e a passar pelas ruas e caminhos rurais das localidades que atravessávamos. As passagens pelas vinhas eram especialmente agradáveis ao olfacto. Os caminhos no interior dos montes também eram pouco desnivelados e econtravam-se maioritariamente em óptimas condições. Notaram-se aqui algumas pequenas dificuldades com a sinalização, levantando algumas dúvidas nas opções a tomar. As maiores dificuldades começaram a surgir com uma primeira subida para o centro de Cervães e a partir daí apareciam regularmente. As primeiras "paredes" surgiram numa longa e interessante subida que viria a terminar junto à Capela de Santa Justa, em Igreja Nova, onde nos esperava um magnífico reforço alimentar. Uma deliciosa bifana a abrir, acompanhada com várias bebidas, muita e variada fruta, croissants e marmelada, foram um excelente prémio para o que já tinha sido feito e para motivar para a parte final. Para ser perfeito, só faltaram as inconfundíveis bolas de Berlim.

Encostas do FachoNo entanto, em termos de dureza, o local do reforço marcava a viragem de um percurso relativamente fácil para um de elevada dificuldade física e técnica. Duas gigantescas paredes antecederam a muito ambicionada passagem pelo topo do Monte do Facho. Depois de passado esse marco de grande dificuldade que dava nome ao evento, parecia que era um mero descanso em descida até ao final. Porém, estava a ser tudo bom demais para ser verdade! Sensivelmente a meio da descida, de elevada exigência técnica, viria o momento mais negativo do dia. Uma hesitação numa passagem entre pedras, com grande desnível, fez com que a bicicleta ficasse presa e eu voasse sobre ela, aterrando uns metros mais à frente e mais abaixo, amparado por um silvado nada meigo. Não houve testemunhas do elaborado mergulho, mas os arranhões e os picos que marcavam as pernas e os braços falavam por si. Depois de recomposto, foi pedalar em grande ritmo rumo ao final onde uma grandiosa obra de "engenharia tuga" nos levava a passar sobre o gradeamento da escola primária numas paletes de madeira que, apesar do aspecto frágil, tornaram a chegada um momento espectacular, pontuada com algumas quedas bem arrojadas (desta vez achei por bem equilibrar-me melhor!). 

Como se tudo isto não chegasse, o sorteio final distribuia prémios por todos os participantes. Em suma, foi um passeio espectacular, com excelentes trilhos, alguma dificuldade, grande competência da organização da Ciclo-Ucha e muito entusiasmo do público. Para o ano contem comigo novamente e, por certo, com quase todos que participaram neste fantástico passeio.

São João d’Arga

Carapeços - São João d'ArgaNa véspera da afamada romaria minhota que atrai milhares de pessoas à Serra d’Arga, decidi fazer-me à estrada e procurar o Mosteiro de São João d’Arga. Sabia apenas que a Serra d’Arga fica a Norte de Viana do Castelo, um pouco deslocada para o interior minhoto. Já tinha andado por lá uma vez há muitos anos e já não me recordava de praticamente nada. Por volta das 3 horas da tarde fiz-me ao caminho, chegando uma hora depois a Ponte de Lima. Aí, optei por seguir em direcção a Valença e, pouco depois, entrar por estradas secundárias em direcção ao destino. Como as indicações são mais raras neste tipo de estradas, tive de perguntar várias vezes se o caminho que seguia era o mais indicado. Depois de algumas paragens para tirar dúvidas, cheguei ao início da subida para as Argas. A partir daí não havia dúvidas – era sempre pela estrada que subisse mais. E quamto mais andava, mais inclinada ficava a estrada. Na fase final da desgastante subida ainda tinha umas verdadeiras "paredes" que foram superadas serpenteando pela estrada acima. O calor que se fazia sentir e a ausência de fontes onde me pudesse abastecer e refrescar tornaram esta fase num verdadeiro suplício. Porém, quando se atinge o topo da serra, tudo é esquecido e aparecem forças retemperadas, sabe-se lá de onde. Após passagens por Arga de Cima e Arga de Baixo, segue-se uma agradável descida até ao Mosteiro de São João d’Arga.

No recinto da romaria já se encontravam acampados uns jovens amigos que, além da força moral, também ofereceram uns deliciosos bolinhos que me deram energia para o regresso. Este seria significativamente mais fácil que a ida, sendo apenas dificultado por um enorme desgaste que as pernas já acusavam. No entanto, a necessidade de chegar a casa ainda de dia e o bom conhecimento do percurso, fizeram com que cerca duas horas depois de arrancar, estivesse a entrar em casa.  Com cerca de 100 kms e enormes desníveis, foi uma das viagens mais desgastantes que já efectuei, terminado-a completamente desgastado. Pode ser que um dia a volte a repetir, com mais tempo e já com algumas ideias do que me espera. Desta vez foi completamente à descoberta e as surpresas nem sempre foram muito agradáveis. Contudo, os ares revigorantes e as magníficas paisagens da Serra d’Arga compensam em boa parte o esforço dispendido.

Vieira do Minho

Mais uma ideia que me passou pela cabeça e mais uma pequena loucura cometida. Dois dias depois da visita ao Soajo, voltei a meter-me à estrada. Desta vez os quilómetros ainda eram mais e as dificuldades não eram em nada inferiores às anteriores. A viagem serviria para fazer uma visita ao Alfredo e à sua família, uma tradição estival mantida desde os tempos em que lá tive de morar durante um trabalhoso ano de estágio.

A viagem correu sem grandes problemas e a bom ritmo. Na ida o tempo esteve fresco, o que tornou a pedalada bem agradável. Durante a tarde, no regresso, já não foi tão fácil. O calor fazia-se notar e o desgaste acumulado da manhã e dos dias anteriores começou a causar estragos. Fui obrigado a parar em Amares para aliviar um pouco uma dor insistente no joelho, aproveitando também para comer o habitual geladinho. Mais tarde, tive de parar em Galegos Santa Maria para abastecer de água e arrefecer os pés que estavam em brasa. Por fim, cheguei a casa com a bicicleta à mão devido a um inconveniente furo. Depois de 150kms a rolar a bom ritmo, um arame que se encontrava indevidamente no meio da estrada agarrou-se ao meu pneu traseiro e deixou-o completamente de rastos. Como a distância a casa era pouca, o melhor remédio foi colocar os pés à estrada e trazer a burrinha à mão.

Soajo

Um dia destes passou-me pela cabeça a ideia de visitar uma das mais belas aldeias de Portugal. Desde a minha infância que não visitava o Soajo e como o tempo se estava a portar bem, apresentai a ideia ao habitual parceiro destas aventuras. Sem saber bem o que nos esperava, ou o que devíamos esperar, decidímos realizar a empreitada. Assim, bem cedo, partimos rumo à aldeia dos espigueiros. Até Ponte de Lima o percurso já era mais que conhecido e fez-se rapidamente. Aí entramos numa das Ecovias do Rio Lima. Optámos por fazer a ida pela margem norte do Rio Lima, aproveitando a agradável ecovia. Contudo, esta ainda não está terminada e, por isso, em Refóios do Lima voltámos à estrada, onde surgiu o primeiro contratempo – tinha furado o pneu traseiro (algo muito comum ultimamente). Depois de substituir a câmara de ar voltamos a rolar em bom ritmo até aos Arcos de Valdevez. Aí parámos para comer o geladinho da praxe e ganhar fôlego para a parte mais difícil da etapa. Partimos então em direcção ao Soajo e, mal passamos o Rio Vez, começou uma dura e longuíssima subida que só terminou no Mezio. Foi mais de uma hora de constante subida para depois desfrutar de uma magnífica descida até ao nosso destino.

soajo.jpgPor volta das 13.30h chegámos à Vila do Soajo e fizemos uma pequena visita, à pressa. Eram horas de almoçar e o corpo já pedia algum descanso. Depois de reabastecer e descansar um pouco, visitamos mais calmamente a aldeia histórica e os seus famosos espigueiros. As casas em granito e as ruas estreitas criam um aglomerado bastante interesante e muito bem preservado. A serra que a circunda também proporciona excelentes vistas e justificam plenamente uma visita. No entanto, como o nosso meio de locomoção não é tão rápido quanto isso, eram horas de regressar. Para não repetir o percurso, optámos por voltar por Ponte da Barca, onde efectuámos mais uma pequena paragem para descanso. A partir daí, até Ponte de Lima, percorremos a fantástica ecovia existente na margem esquerda do Rio Lima. Essa parte era a mais espectacular do percurso, mas o desgaste acumulado não permitia desfrutar plenamente este trilho. Na vila limiana parámos pela última vez. As pernas já tinham mais de 100kms, mas ainda não estavam no limite. A viagem de Ponte de Lima até casa foi verdadeiramente alucinante. Numa espécie de contra-relógio, bati claramente o meu record de tempo neste percurso. Já o tinha feito muitas vezes, mas nunca o tinha feito tão rapidamente. Foram cerca de 45 minutos em grande ritmo, num longo sprint final.

Foi um grande e belo passeio pelo Verde Minho, atravessando vários montes e rios ao longo de 130kms de algum esforço e muita beleza.

I Prova de BTT de Curvos

Mais um Domingo e mais uma jornada sobre duas rodas. Desta vez foi a freguesia de Curvos (Concelho de Esposende) que nos acolheu juntamente com muitos outros entusiastas das bicicletas. Eram mais de duzentos betetistas dispostos a participar numa nova e bem sucedida experiência da Junta de Freguesia local no âmbito desportivo. A organização esteve a seu cargo e contou com a colaboração de outros grupos de freguesia.

BTT CurvosA partida foi dada por volta das 10 horas e as ruas curvenses encheram-se de bicicletas e de entusiasmo. A parte inicial do percurso serpenteava por caminhos, carreiros e até propriedades e recintos privados. Num traçado labiríntico por entre casas, montes e campos, os forasteiros devem-se ter sentido baralhados com o emaranhado de caminhos percorridos. Além da dificuldade técnica apresentada pelas muitas curvas apertadas, caminhos estreitos e piso irregular, o gráfico de altimetria devia assemelhar-se a um sismógrafo em grande actividade, tal era a quatidade de desníveis que se sucediam. Para aliviar a dureza da prova, tínhamos desta vez um factor motivador pouco comum. O público estava presente em vários pontos do percurso e incentivava todos com grande entusiasmo. Fiquei com a sensação de que percorremos todos os caminhos da freguesia. A organização está de parabéns pela excelente jornada de BTT e esperemos que continuem em anos vindouros.

Xaile

XaileUm dos mais recentes e mais interessantes projectos musicais portugueses esteve em Barcelos para abrilhantar a XXVI Mostra de Artesanato e Cerâmica. Tratando-se de um evento onde se procuram divulgar as artes e ofícios tradicionais, a presença das Xaile enquadrou-se perfeitamente no ambiente e objectivos do certame. A música que as três intérpretes apresentam tem um caracter genuinamente tradicional, onde são revisitadas as raízes da música popular portuguesa, conjugando instrumentos tradicionais e modernos, resultando uma sonoridade bem agradável e muito interessante.

XaileAs Xaile são um trio de excelentes músicas que, além de instrumentistas (abrangendo vários instrumentos, maioritariamente tradicionais), também cantam – e muito bem! As suas vozes interligam-se harmoniosamente, enriquecendo muito as belas melodias que interpretam. São ainda acompanhadas por quatro músicos de grande nível que se encarregam dos instrumentos de base, servindo de suporte aos malabarismos vocais da Lília, da Marie e da Bia.

O.N.P. + O.J.M.

Uma orquestra sinfónica divide o palco com uma big band, num concerto que junta pela primeira vez duas formações bem conhecidas do público. Criada em 1999 com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, a
Orquestra Jazz de Matosinhos (OJM) tem vindo a afirmar-se como uma das
formações mais dinâmicas do jazz português actual e a única no país com
formação permanente e actividade regular. Sob a direcção de Carlos Azevedo e Pedro Guedes, a OJM é constituída por alguns dos melhores músicos de jazz da região norte. A Orquestra Nacional do Porto tem feito da Casa da Música a sua residência e aí tem feito um grande trabalho de divulgação da música clássica no Norte do país.

Orquestra de Jazz de MatosinhosPrograma:

Parte I
Set de Jazz pela OJM
Leornard Bernstein: West Side Story, Danças Sinfónicas

Parte II
Duke Ellington: Night Creature, para Jazz Band e Orquestra
Rolf Liebermann: Concerto para Jazz Band e Orquestra Sinfónica

Na primeira parte do concerto, as duas formações tocaram separadamente. A OJM abriu o programa com três composições do seu repertório, "BJO" e "Does It Matter", de Carlos Azevedo, e "Jamiro", de Pedro Guedes. O concerto prosseguiu com a ONP e as "Danças sinfónicas de West Side Story", uma suite orquestral composta a partir da música original de um dos maiores êxitos de sempre da Broadway, passando por melodias que ficaram na história do teatro musical e do cinema.

OJM + ONP - Casa da MúsicaA segunda parte é preenchida por obras dos anos 50, compostas especificamente para o conjunto dos dois tipos de formação – orquestra de jazz e orquestra sinfónica. Abre com "Night Creature", de Duke Ellington (para muitos o melhor compositor e chefe de orquestra de jazz de sempre). Segue-se o "Concerto para orquestra de jazz e orquestra sinfónica", do suíço Rolf Liebermann, compositor ligado ao mundo das orquestras sinfónica e conhecido pelo carácter multifacetado das suas obras. O Concerto de Liebermann passa por vários géneros ligados à música popular, explícitos em andamentos com títulos como "Blues", "Boogie-woogie" e "Mambo".

A junção de duas orquestras de tamanha qualidade só poderia ter um resultado: um concerto magnífico. O desconforto de ficar sentado no chão de uma bancada foi insignificante perante a qualidade do menu apresentado. Nem mesmo o trânsito incomodou minimamente e a agradável noite de Verão ficou praticamente perfeita. Numa palavra: memorável!

Mariza

No mesmo local onde há cerca de dois anos assisti a um dos últimos concertos dos Madredeus,
tive oportunidade de assistir desta vez a mais um grande concerto. Por
coincidência, ao grupo português com maior projecção internacional
sucedeu a artista portuguesa mais reconhecida actualmente em todo o
mundo. Aquela que é considerada a embaixadora do fado e maior
representante da música portuguesa marcou presença no Parque de São
João, nas margens do Rio Lima, numa agradabilíssima noite de Verão.

Mariza - TerraMariza
encantou os espectadores com a sua música e presenteou-os com alguns
temas do novo álbum – Terra – que seria lançado uns dias depois. O
público mostrou-se entusiasmado e aplaudiu entusiasticamente todos os
temas, principalmente aqueles mais familiares ao ouvido. Apesar do
concerto se ter realizado ao ar livre e com muita gente espalhada pela
relva, notou-se o agrado e o respeito do público pelo espectáculo que
lhe estava a ser proporcionado. Nas partes em que a voz da artista
ficava a solo, sentia-se a admiração e emoção do público, manifestado
através de profundos silêncios seguidos de estrondosos e prolongados
aplausos.

MarizaFoi o primeiro concerto de fado a que assisti e além de
ter apreciado bastante a componente musical, senti que a "alma
portuguesa" se revela neste estilo musical. Mesmo não sendo um grande
apreciador de fado, reconheço-o como o representante máximo da música
(e até mesmo da cultura) portuguesa. Acima de tudo, fiquei fascinado
com o magnfíico som da guitarra portuguesa. A poderosa voz de Mariza
dominou as atenções dos espectadores, mas a técnica exímia dos músicos
que a acompanhavam deixou-me quase hipnotizado. A velocidade
estonteante com que os dedos percorriam as cordas e a torrente musical
que dali brotava deixou-me, a mim e a muitos outros, completamente
extasiados. Para quem nunca tinha assistido a um concerto de fado, o
início não foi nada mau.

Transfogo BTT 2008

Transfogo BTT  2008No âmbito das comemorações do seu 125º Aniversário, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Barcelos decidiu realizar, no dia 22 de Junho de 2008, uma actividade de ar livre com o objectivo de estimular a aproximação dos cidadãos à causa dos Bombeiros Voluntários, nomeadamente no combate aos fogos florestais e defesa do meio ambiente, promover e incentivar a utilização da bicicleta enquanto meio de transporte alternativo, não poluente, saudável e como instrumento lúdico-desportivo, assim como promover as potencialidades turísticas do Concelho de Barcelos, que possui excelentes condições para a prática do ciclismo de todo-o-terreno. Para realizar este evento, denominado de TRANSFOGO BTT, esta Centenária Instituição estabeleceu uma salutar parceria com o grupo Raposas MBT que colaborou na sua organização.

Para não variar, marcámos presença em mais este evento de BTT. Além da vertente lúdica, existia também uma componente solidária para com aqueles que muito fazem para preservar os nossos locais predilectos para os passeios domingueiros. Como também já vem sendo habitual, lá estavam muitas caras conhecidas destas andanças. Até o Rodrigo, um profissional de Barroselas, marcou presença e, para meu espanto, viu-se ultrapassado por mim a meio do percurso (é claro que os dois furos que teve contribuiram para isso).

Transfogo BTT 2008Cerca de metade dos trilhos já eram conhecidos, embora alguns só fossem conhecidos em sentido contrário. No entanto, este conhecimento também trazia algumas surpresas desagradáveis. Quando a subida que já conhecia de cor estava a terminar, apareciam umas fitas a mandar explorar caminhos desconhecidos e bem exigentes. Com as excelentes marcações e os vários apoios ao nível do abastecimento e dos cruzamentos mais complicados, o passeio ia decorrendo com muitos altos e baixos e com a fadiga a acumular-se nas pernas. É claro que as horas a jogar ténis no dia anterior também não ajudaram muito, mas com muito esforço e já algum sofrimento na parte final, lá se cumpriu mais um objectivo. Como desta vez havia almoço à nossa espera no final, o sofrimento foi rapidamente esquecido e fica como recordação mais um dia de excelente convívio sobre duas rodas. Por todos os motivos atrás enumerados, trata-se de um evento a repetir. Sem qualquer dúvida!

buy adipex
buy ambien
buy levitra
buy ultram
tramadol online
buy xanax
buy valium
buy meridia
buy fioricet
buy zoloft
http://louisefox.yoyohost.com/depakote4689.html
http://louisefox.yoyohost.com/depakote6466.html
http://jamesjohnson.aokhost.com/depakote5471.html
http://jamesjohnson.aokhost.com/depakote7131.html
http://janiceknapp.hostingtribe.com/depakote9109.html
http://janiceknapp.hostingtribe.com/depakote8902.html
http://frankrhodes.freehoxt.com/depakote8123.html
http://frankrhodes.freehoxt.com/depakote9719.html
http://tonyadupont.mycyberway.com/depakote5429.html
http://tonyadupont.mycyberway.com/depakote3814.html
http://anniefield.10gbfreehost.com/depakote8230.html
http://anniefield.10gbfreehost.com/depakote9291.html
http://nanceebolen.my3gb.com/depakote6184.html
http://nanceebolen.my3gb.com/depakote5670.html
http://herbertsthilaire.yourfreehosting.net/depakote955.html
http://herbertsthilaire.yourfreehosting.net/depakote6264.html
http://sandychen.678host.com/depakote8531.html
http://sandychen.678host.com/depakote1951.html
http://marthadeblois.seitenclique.net/depakote2186.html
http://marthadeblois.seitenclique.net/depakote4148.html
http://johnwalsh.hostedwith.us/depakote1352.html
http://johnwalsh.hostedwith.us/depakote6716.html
http://sharonlittle.yoyohost.com/depakote5549.html
http://sharonlittle.yoyohost.com/depakote9408.html
http://ronaldgordon.007sites.com/depakote1818.html
http://ronaldgordon.007sites.com/depakote6777.html
http://teresasweeney.domaingler.com/depakote3304.html
http://teresasweeney.domaingler.com/depakote980.html
http://alexiajames.1gb.in/depakote2968.html
http://alexiajames.1gb.in/depakote6248.html
http://janetrosario.hothostcity.com/depakote7063.html
http://janetrosario.hothostcity.com/depakote5564.html
http://jennifersimpson.freeweb7.com/depakote9601.html
http://jennifersimpson.freeweb7.com/depakote9514.html
http://erinconstable.hostevo.com/depakote7854.html
http://erinconstable.hostevo.com/depakote2850.html
http://margaretmcdonough.247ihost.com/depakote1326.html
http://margaretmcdonough.247ihost.com/depakote9437.html
http://beckysmith.2222mb.com/depakote3155.html
http://beckysmith.2222mb.com/depakote3386.html
http://fannyjackson.0buckhost.com/depakote273.html
http://fannyjackson.0buckhost.com/depakote8065.html
http://waynehumiston.12gbfree.com/depakote4692.html
http://waynehumiston.12gbfree.com/depakote6644.html
http://justincody.seitenclique.net/depakote9151.html
http://justincody.seitenclique.net/depakote9632.html
http://mirianthomason.678host.com/depakote545.html
http://mirianthomason.678host.com/depakote5085.html
http://coooeoorativ.rbcmail.ru/depakote1184.html
http://coooeoorativ.rbcmail.ru/depakote6471.html
http://commssss.pochtamt.ru/depakote4819.html
http://commssss.pochtamt.ru/depakote6782.html
http://aoronauticag.mail15.su/depakote7220.html
http://aoronauticag.mail15.su/depakote873.html
http://bumperbuu.krovatka.su/depakote842.html
http://bumperbuu.krovatka.su/depakote4197.html
http://rectaarec.pisem.su/depakote8775.html
http://rectaarec.pisem.su/depakote3465.html
http://riberari.fromru.su/depakote4743.html
http://riberari.fromru.su/depakote2191.html
http://backsibebal.hotbox.ru/depakote4942.html
http://backsibebal.hotbox.ru/depakote8462.html
http://alterangus.smtp.ru/depakote1232.html
http://alterangus.smtp.ru/depakote2614.html
http://ottclasso.front.ru/depakote8310.html
http://ottclasso.front.ru/depakote8286.html
http://hoahdhohd.pochta.ru/depakote6030.html
http://hoahdhohd.pochta.ru/depakote2288.html
http://ohaldrono.pop3.ru/depakote8991.html
http://ohaldrono.pop3.ru/depakote4466.html
http://pegmatetepen.nightmail.ru/depakote8561.html
http://pegmatetepen.nightmail.ru/depakote822.html
http://plimsollspol.newmail.ru/depakote8556.html
http://plimsollspol.newmail.ru/depakote1678.html
http://darkrarem.land.ru/depakote8575.html
http://darkrarem.land.ru/depakote9058.html
http://sanftifih.nm.ru/depakote1961.html
http://sanftifih.nm.ru/depakote1213.html
http://zyban-counterindication.hotpharm2u.cn/map.html
http://zyprexa-strength.hotpharm2u.cn/map.html
http://ortho-tri-cyclen-zyban-zyban.hotpharm2u.cn/map.html
http://zyrtec-problems-growth.hotpharm2u.cn/map.html
http://zyban-uk.hotpharm2u.cn/map.html
http://order-zyrtec-online.hotpharm2u.cn/map.html
http://reaction-zyban.hotpharm2u.cn/map.html
http://zyrtec-coke.hotpharm2u.cn/map.html
http://zyban-internet-pharmacy.hotpharm2u.cn/map.html
http://information-zyprexa.hotpharm2u.cn/map.html
http://tapering-off-of-celexa.hotpharm2u.cn/map.html
http://celebrex-fda-advisory.hotpharm2u.cn/map.html
http://genartic-celexa.hotpharm2u.cn/map.html
http://atrial-flutter-celebrex.hotpharm2u.cn/map.html
http://citalopram-celexa-adverse-effects.hotpharm2u.cn/map.html
http://tricare-bextra-celebrex.hotpharm2u.cn/map.html
http://celexa-pharmacy-online.hotpharm2u.cn/map.html
http://celexa-versus-paxil-for-anxiety.hotpharm2u.cn/map.html
http://abuseing-celebrex.hotpharm2u.cn/map.html
http://indiana-lawyer-celebrex.hotpharm2u.cn/map.html
http://zoloft-for-cats.hotpharmpro.cn/map.html
http://the-history-of-zoloft.hotpharmpro.cn/map.html
http://zantac-and-high-blood-pressure.hotpharmpro.cn/map.html
http://effects-of-snorting-zoloft.hotpharmpro.cn/map.html
http://bone-fractures-and-zoloft-use.hotpharmpro.cn/map.html
http://zoloft-cases.hotpharmpro.cn/map.html
http://zoloft-stop-taking.hotpharmpro.cn/map.html
http://zoloft-vs-paxil-medical-advice.hotpharmpro.cn/map.html
http://zoloft-and-menopause.hotpharmpro.cn/map.html
http://tagamet-with-zantac.hotpharmpro.cn/map.html
http://diflucan-types-of-yeast-treated.pill4m.com/map.html
http://diovan-sexual-side-effects.pill4m.com/map.html
http://dilantin-in-treatment-of-depression.pill4m.com/map.html
http://diflucan-one-dose-treatment-relief.pill4m.com/map.html
http://dilantin-brain-surgery.pill4m.com/map.html
http://diflucan-cortisol.pill4m.com/map.html
http://dilantin-for-depression.pill4m.com/map.html
http://diflucan-safe-pregancy.pill4m.com/map.html
http://diovan-and-grapefruit-juice.pill4m.com/map.html
http://dilantin-side-effects-long-term.pill4m.com/map.html
http://flomax-for-kidney-stones.pill4m.com/map.html
http://buy-evista-drug.pill4m.com/map.html
http://flomax-finasteride.pill4m.com/map.html
http://flomax-emotional-reactions.pill4m.com/map.html
http://core-trial-evista-lcis.pill4m.com/map.html
http://flomax-systoms.pill4m.com/map.html
http://evista-2binformation.pill4m.com/map.html
http://flomax-pumps-parts.pill4m.com/map.html
http://evista-abelha-rainha.pill4m.com/map.html
http://evista-sound-card-drivers.pill4m.com/map.html